quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

a menina e o gavião.

"Algumas coisas são terrivelmente inexplicáveis,
E simplesmente agradáveis..."
Foi a frase que a menina escrevera, enquanto olhava as gotas de chuva grudadas no vidro do carro. Tinha sim um significado, não que fosse absoluto, nem que fosse disperdiçado. Era como o tempo, uma história passageira. Dessas que a gente dá carona. Ela era menina das estradas, não gostava de permanecer por muito tempo num lugar. Enjoava fácil das coisas, e então ia embora. Por isso não tinha endereço fixo nem companhia eterna. Era sozinha como gaviões, que lutam apenas para sobreviver, e não criam grandes laços. Porque na verdade, ela não se importava muito com as coisas. Vivia um dia de cada vez, de forma lenta, parecia fazer com que o relógio andasse mais devagar, só pra ela. Numa dessas aventuras, certa vez ficou amiga de uma menina da cidade, dona de um bar. Virou atendente, burlava expdediente, mas ela podia. Sempre fez as coisas como quis, não conhecia regras, porque achava que isso era coisa de gente que não tinha o que fazer. A ordem ela criava, de acordo com seus devaneios e arbitrariedades. Era complexa a menina. Mas não fazia questão de que fosse entendida ou decifrada. O dia em que isso acontecesse, ficaria vulnerável demais, pro mundo que ela pensava manipular. Já tinha sido tantas coisas ao longo de seus trinta e poucos anos. E conheceras tantos causos. Uma vez também, conheceu um amigo engraçado, morava embaixo de uma ponte, no centro de uma cidadezinha pequena. Ele nunca mudava de roupas, sempre com seu smoking rasgado, e a cara maquiada. Era conhecido por lá. Quase famoso, mas achavam que era um louco, desses que não tem nada pra fazer. Ele contava histórias. Ela ouviu tantas coisas. Até que resolveu alçar vôo mais uma vez. Sabia que a vida dela era diferente. Mas gostava de ser assim. Porque vivia a vida do jeito que queria. Nunca estava só. Tampouco perdida. A menina e o gavião. Uma pessoa e seu jeito. O real e o sonho. A verdade e a mentira. Era todas as coisas que podia ser. Ou que precisava ser.

3 comentários:

Docinho disse...

adoreiii o texto
:)

bjinhos docinhos

Docinho disse...

concordo com vc em tudo
eu já fui mais certinha sabe?
mas cansei...cansei de ser usada
eu diria que me revoltei
rs rs rs
e hj em dia uso mais do que sou usada

mas está chegando um momento em que estou pensando em tirar ferias de homens
tirar um tempo pra pensar mesmo
:P
eu já estou diminuindo..ano passado rolava mais ou menos 4 vezes por semana
agora eh 1 e olhe lá.
:P
logo logo vou tirar minhas ferias
e vou ficar quetinha na minha
mas obrigada pela preocupação
bom saber que podemos ter amigos por aqui

bjinhos docinhos

ps:desculpe pelo texto gigante :P

D.Ramírez disse...

Sempre leio seus texto parecendo ver um filme ou uma historia em quadrinhos..E sabe qpq, pq escreve pra isso, tenha certeza..sao tao bons q vejo imagens, acredite.
Besos