terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O natal, segundo a minoria.

já era quase natal. época essa que ele não sabia muito como viver. as pessoas de sua enorme família sempre se reuniam. e fingiam ser grandes amigos. mas tudo não passava de uma noite. que pra ele demorava tanto a passar. não entendia por quê. mas gostava mais de ficar sozinho. já era homem feito. ajudava a mãe. que era solteira e tinha um bar. o pai dele tinha morrido. era álcoolatra. e certo dia não acordou mais da ressaca. em vez de sentir raiva do mundo. ele se fechou. pouco falava. parou de estudar. e ás vezes usava alguma ajuda ílicita para se sentir melhor. tinha poucos amigos. e seu lugar preferido era o quarto. certa vez até namorou uma menina. mas como pouco se falavam. tudo acabou. não tinha muitas expectativas.nem sequer alguns desejos. disse pra mãe. que na noite de natal. ficaria só um pouco na casa da tia. depois daria uma volta. sozinho. a mãe meio sem saber o que fazer. mexeu a cabeça em sinal de confirmação. era tão confuso tudo o que ele pensava. ninguém entendia. nem ele mesmo. já tinha pensado até em fugir. mas a mãe já era tão sozinha. que decidiu ficar. mesmo que não tivessem grandes laços. nem mativessem grandes diálogos. ligou o som alto. no rádio tocava libertines. e ele deitado na cama. olhava para o teto. que já tinha a tinta descascada.
- Não sei por que algumas pessoas vêem tanta graça na vida. os dias são tão iguais. e as pessoas tão vazias. ninguém se importa com nada. a hipocrisia parece generalizada. e depois. tudo se acaba. parece brincadeira. mas é tão real. essa imensidão. solitária. como eu. acho que no fundo não estou só. o time da solidão. parece tão completo.- murmurou ele.
e num salto. saiu do quarto. foi até o corredor da casa onde morava. pegou o capacete. e ligou a moto. andaria sem rumo. e encontraria alguém. depois de voltas. e revoltas. desceu em um bar. que não era o de sua mãe. pediu uma cerveja. e parou. olhou para uma garota. ali perto. que bebia sozinha. assim como ele. tomou coragem. respirou. e foi até ela.
-Olá. parece tão sozinha que vim amenizar a situação, posso?- disse ele ocupando a cadeira ao lado.
-Pode sim, não acho que vá fazer muita diferença, mas pode tentar.- disse ela levando os olhos para baixo.
-Por que diz isso? Pareço ser tão chato?
-Não, só acho que você não é de muita conversa também.
-É no fundo você tem razão, garota. Não tenho muito o que dizer, não vejo muita graça em nada, e também sou como você, sozinho.
-E quem disse que sou sozinha?!- disse ela voltando a olhar para ele.
-É assim que está, não é?!
-Ahhh...não. É que estou visitando parte de minha família, esperando o natal. Mas não sou daqui, por isso estou sozinha. Não conheço ninguém, além dos meus tios.
-Ah, o natal, tinha até me esquecido, por que você lembrou?- disse ele, murchando os olhos e o sorriso.
-O natal é legal, apesar da hipocrisia. Todo mundo, ou pelo menos os que têm sorte, comem bem, bebem bastante. Para mim, não existe grandes problemas.-sorriu ela.
-Porque é egoista. Todo mundo finge ser amigo, mesmo que não se importe. Depois, é a minoria privelegiada que tem ceia, e dá boas risadas no meio de toda essa falsidade.
-Você faz parte de quê?
-Minoria, eu acho.- disse ele tomando o último gole da cerveja.
-Ah tá! Então não reclama, aproveita. Você já vai embora?!
-Acho que sim, vou dar mais uma volta. Quer ir comigo?
-Acho que vou sim. Mas antes me diga seu nome.
-Marco, e o seu?
-Rachel. Pronto, agora que você não é mais um estranho, podemos sair juntos.
Os dois se levantaram, se olharam e caminharam até a porta. Sem muita coisa pra falar, e sem saber o rumo que tomariam, foram embora. E voltariam logo. assim que o natal chegasse.

12 comentários:

D.Ramírez disse...

E é nesse mundo que tive a honra de conhecer uma pessoa como você Jaque.
com seus textos, bocas gritantes que adoro n abertura do seu blog, da sua pessoa amavel e desse compartilhamento de emoções e carinhos que não há preço. Você é importante prá mim, não pelo lado de leitora, mas de pessoa.
Continue sempre sendo oque é, mas cada vez melhor sempre. Adoro tudo isso aqui, muito mesmo.
FELIZ NATAL E EXCELENTE ANO TODO Jaque!!!!

Besos!!!!

Flávia disse...

E mesmo quando a gente caminha assim sem rumo, os nossos pés nos levam aonde devemos ir. Eu acredito nisso.

Lindinha, Feliz Natal pra vc, e um 2009 rico, pleno em alegrias na sua vida e na vida dos que te são caros.

A gente se vê no ano que vem!

Beijos!

Germano Xavier disse...

E da minoria do individualismo, da solitude, brotou uma maioria de ambos, mesmo que dispostos apenas ao momento. Um texto que não se fecha, que deixa vestíbulos semicerrados.

Um carinho, Jaque.
Feliz Quase-Natal.

Continuemos...

meus instantes e momentos disse...

Ilumine o Natal com esperança de amor, esperança de dias melhores. Ilumine um olhar, com cumprimentos de felicidades e paz. Ilumine seus dias, para que deles sejam lembrados, os melhores instantes e momentos de alegria. Ilumine sua família, para que não esqueçam que a base de tudo é amor e compreensão. Ilumine seu natal, para que não seja mais uma festa, e sim uma lembrança de uma época inesquecível e abençoada. Feliz Natal!!!
Maurizio

Taynar disse...

Acho que eu também iria. Sometimes, we just gotta go.

Feliz Natal, moça, tudo de bom pra ti =)

Germano Xavier disse...

Passando e relembrando, Jaque.

Um carinho.
Continuemos...

Philip Rangel disse...

Pois é meus amigos, meus novos amigos é tao interessante entrar em cada blog, na qual chamo de pagina de internet, e visualizar ...ler...responder a cada postagem...quao magnifico visitar novos blogs e tornamos amigos...novos amigos em que apoio e eles tambem apoiam...participam..cada blog traz a sua essencia..que muitas vezes viajamos ;..rimos....e ate emocionamos com os textos prescritos...alguns de vcs marcam com textos informativos, texto diarios, texto mundo, tv, dicas, outros pela emoçao poemas, utilidades, cada um programa o seu jeito..por isso torna se um mundo magnifico na qual enriquecemos com cultura pois cada um demonstra seu trabalho em diferentes localizaçoes do Brasil e do mundo..
Agradeço sim a todos que me visitaram e que me visitam..a todos que ja entraram numa fria...a todos que apoiaram o retorno e apoiaram nesse ano de 2008..espero essa uniao em 2009.. pq as postagens nao podem parar...

Parabens a vc amigo blogueiro por existir e mostrar qm é voce...

abraços a todos....
e que venha 2009

Olavo disse...

Dentro de alguns dias, um Ano Novo vai chegar a esta estação.
Se não puder ser o maquinista, seja o seu mais divertido passageiro.
Procure um lugar próximo à janela desfrute cada uma das paisagens que o tempo lhe oferecer, com o prazer de quem realiza a primeira viagem.
Não se assuste com os abismos, nem com as curvas que não lhe deixam ver os caminhos que estão por vir.
Procure curtir a viagem da vida, observando cada arbusto, cada riacho, beirais de estrada e tons mutantes de paisagem.
Desdobre o mapa e planeje roteiros.
Preste atenção em cada ponto de parada, e fique atento ao apito da partida.
E quando decidir descer na estação onde a esperança lhe acenou não hesite.
Desembarque nela os seus sonhos...
Desejo que a sua viagem pelos dias do próximo ano, seja de

PRIMEIRA CLASSE

Feliz Ano Novo!

beijão

D.Ramírez disse...

Que seu Ano Novo seja regado de muita
Veuve Clicquot Ponsardin, muita fartura e felicidades o Ano Inteiro!
Besos e até 2009!!!!

f@ disse...

FELIZ ANO NOVO…
Beijinho infinito das nuvens

Camilla Tebet disse...

Natal, final de ano.. época mesmo de encontros e desencontros. Encontros até mesmo com nossa própria solidão.
Mas começa 2009 e pra vc querida, um monte de coisas boas viu??
Um beijo

Olavo disse...

Sumida..cade os belos textos que nos traz??rs
otima semana para vc..
beijão