quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Partida!

Fazia e desfazia as malas. era como se não soubesse se queria mesmo ir embora. ou se ficaria ali. foi até o banheiro e molhou o rosto. nada adiantou. continuou fazendo as malas. pra logo depois desfazê-las. estava embriagada de uma confusão qualquer. de um súbito incessante de não saber das coisas.
talvez não fosse a partida. mas a mulher. que sem saber estava partida.
partia. partida. parte.
que coisa estranha. esperaria ele chegar. pra ver o que faria. se partiria. se ficaria. ela ainda não sabia.

3 comentários:

Enjembement disse...

Adorei, lindo texto!

Flávia disse...

Eu vivo fazendo e desfazendo minhas malas interiores.

Beijos, menina!

Fred Matos disse...

de parte a parte
repartida

parte,
não parte

fica,
não fica

a vida passa
a mala fica


gostei do seu blog e do seu texto.

beijos